slider4

Tudo por  um like é um espetáculo contemporâneo que foge aos padrões do teatro convencional. Trata do caso de desaparecimento de Catherine Rouge, uma famosa youtuber, com mais de 10 milhões de seguidores e mais de 10 milhões de dólares na conta bancária.  Dois atores interpretam os 5 suspeitos: Esmeralda (a melhor amiga), Monsieur Mostarda (o mordomo da mansão), Mel (professora de Catherine), Ciano (o amigo nerd) e Dona Magenta (a copeira), em depoimentos,  cenas e alguns vídeos de Catherine que apontam as evidencias sobre o caso.  A plateia não só acompanha como é convidada a dar o seu veredicto, revelando suas conclusões sobre onde está Catherine Rouge, o que aconteceu com ela, quem foi o culpado e quais foram os motivos. Após os veredictos, a verdade é revelada em um vídeo.

Cada suspeito tem um manequim que o representa, além de um acessório específico. Os figurinos são neutros assim os atores vestem apenas o acessório para assumir a personagem, dando-lhe corpo, voz e movimento. Outras vezes assumem o papel apenas posicionando-se atrás do manequim, que foram criados no formato de peões de jogo. Como peões não têm nomes, e sim cores, todas as personagens tem nome de cor. O formato dos manequins remete a ideia de que no mundo virtual as pessoas são como peões em um jogo de aparências, onde parece valer tudo por um like. Pessoas se reinventam, escolhem a imagem que melhor convém, propagam opiniões que nem sempre são suas e não encontram limites entre o universo do público e do privado.

O texto é uma crítica social não ao mundo virtual, mas à forma como as pessoas lidam com ele, escondendo-se por trás de um perfil, protegido pela tela, e por vezes atentando deliberadamente contra a dignidade de uma pessoa ou grupo. Em nome de uma ideologia ou não, a rede social pode espalhar amor ou ódio, destruir a imagem de alguém ou transformá-la em celebridade. Mas, parafraseando o texto, “o que cai na rede não é a vida de verdade, são só spoilers, trechos que as pessoas querem que você acredite! Os melhores ou piores momentos, tanto faz, o que der mais ibope! Hoje em dia as pessoas não são mais carentes de abraços, mas de likes! Mas aí fica a pergunta: vale tudo por um like?”