Já alertamos: esse negócio de arte é perigoso. Transforma as pessoas, e o pior, vicia! Confira agora mesmo os sintomas mais frequentes:

1 – Você consegue encontrar o belo em tudo o seus olhos podem alcançar? O caso é ainda mais grave quando consegue captar a excepcional beleza do cotidiano.

2 – Você olha uma paisagem e tem vontade de eternizá-la em uma tela? Sua máquina fotográfica já não obedece o clique convencional e sai por aí registrando pessoas que posam para a vida, atores que ensaiam sua própria história, lágrimas e sorrisos de verdade? Procure ajuda imediatamente!

3 – Sente-se tentado a descrever o pouso delicado de uma borboleta sobre a folha de uma roseira? Ouve uma história e sua mente a transforma em narrativa literária?   Gravíssimo!

4 – Ouve sons de risos, burburinhos, buzinas, roncos, motores, crianças na calçada e percebe uma certa melodia neste turbilhão?  Reconhecer notas musicais onde as pessoas normais só ouvem barulho já é letal!

5 – Não consegue  assistir a um filme como pessoas normais, sua mente já pensa em como tudo foi pensado, produzido, dirigido, que efeitos sonoros foram inseridos, como foi o processo de preparação do elenco! Sério, pode ser contagioso!

6 – Vê uma cena cotidiana qualquer e já pensa “isso daria uma peça”! Lê um livro e já o imagina adaptado para o teatro. Meu Deus, começo a crer que não tem cura!

7 – Seu grupo de amigos não é mais daqueles que passam a mão na cabeça e dizem “ah, querida, não fica assim, tudo passa!”. Ao contrário, os outros viciados te fazem lembrar do que você mais ama fazer. E dizem algo como “Putz, sua cara está um horror! Anotou a placa do caminhão que te atropelou? Agora levanta daí, que a gente tem ensaio!” Ou então “Por que não faz uma música sobre isso”?

8 – Você olha para o seu dia e percebe que todos eles, ou quase todos, vão sendo preenchidos pela arte. Um dia ensaio do teatro, outro de coral, aquela aula de dança, um cinema, exposição. Você acorda mais feliz em dias em que a arte se faz sua companheira, e isso se torna cada vez mais frequente.

9 -Estágio letal: você percebe que não tem mais como ter uma vida convencional, dentro de padrões que já não te representam. Não consegue mais ver o mundo com os mesmos olhos, nem sentir as coisas superficialmente.

10 – Você está condenado a não ver sentido em reproduzir valores que sequer são seus. Não sabe mais viver sem plenitude, sem se emocionar e despertar emoções, sem descortinar a beleza do mundo, sem a adrenalina de uma estreia, sem liberdade de ser o que se é.  Descobre que pode ser feliz do seu jeito. Nesse ponto, não tem mais volta!  Você está definitivamente viciado em arte.

 

10 sintomas de um viciado em artes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou! Então, compartilha, vai!